AGENDAMENTO DE CONSULTAS E EXAMES

0800 765 5547

ICS Brasília

(061) 99147-4785

ICS Goiânia

(062) 99859-2580

ICS Itajaí

(047) 99981-1034

    Eletroconvulsoterapia
    (ECT)
  • >> O que é a Eletroconvulsoterapia (ECT)?

    A Eletroconvulsoterapia (ECT) é um procedimento que consiste na indução de crises convulsivas no cérebro. A duração dessas convulsões é de, aproximadamente, 30 segundos. Durante as sessões, o paciente é acompanhado por uma equipe de psiquiatra, anestesista e enfermeiros. Atualmente, a ECT é realizada obrigatoriamente com anestesia geral e uso de relaxante muscular, para que as convulsões não sejam refletidas no corpo. A recuperação é rápida e o paciente é liberado algumas horas depois.

  • >> Quais são as indicações da ECT?

    Diversos estudos internacionais comprovam a eficácia da ECT para sintomas depressivos. Além disso, esse procedimento é considerado o tratamento biológico mais efetivo para depressão disponível atualmente. A ECT é indicada, ainda, para transtorno depressivo maior, transtorno bipolar (fases depressiva, maníaca ou mista), transtorno esquizoafetivo, catatonia, esquizofrenia refratária ou super-refratária, risco iminente de suicídio, entre outras doenças psiquiátricas. A ECT é sugerida também para pacientes que não se adaptaram ao uso de medicações ou que têm uma piora nos sintomas, mesmo com tratamento, e que precisem de uma resposta rápida e efetiva.

  • >> Quais são os benefícios da ECT?

    A Eletroconvulsoterapia oferece grandes benefícios aos pacientes, destacando-se a redução dos sintomas e, em alguns casos, remissão da doença, melhora rápida de pacientes graves, poucos efeitos colaterais, possibilidade de tratamento para idosos e gestantes, entre outros.

  • >> Qual é a frequência do tratamento?

    O tratamento é feito em sessões, sendo a frequência determinada pelo psiquiatra, conforme a resposta do paciente ao procedimento. Geralmente, são realizadas três sessões por semana (segunda, quarta e sexta). A Eletroconvulsoterapia possibilita a melhora de sintomas já nas primeiras sessões, o que a torna mais eficaz do que algumas medicações. Por isso, a ECT é o método mais indicado para pacientes com sintomas que coloquem a vida em risco, como é o caso de ideação suicida e catatonias importantes.

  • >> A ECT é aprovada pelo Conselho Federal de Medicina?

    A Eletroconvulsoterapia é autorizada e regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Inclusive, em 2013, o CFM definiu regras para os ambientes de aplicação da ECT. Ou seja, o procedimento só pode ser feito em local com suporte médico adequado. O Instituto Castro e Santos – ICS segue rigorosamente todas as determinações do CFM. A sala de aplicação da ECT possui equipamentos para emergência, equipe interdisciplinar (psiquiatra, anestesista e enfermeiros) e o prédio onde a clínica está localizada segue todos os padrões de segurança hospitalar.

  • >> Como a ECT é realizada no Instituto Castro e Santos – ICS?

    Primeiramente, o ICS, segue todos os protocolos internacionais de exames que antecedem as sessões de ECT e todos os equipamentos do instituto são certificados pela ANVISA. O tratamento é realizado por médicos psiquiatras com acompanhamento de anestesista e enfermeiros. Para conforto do paciente, o instituto utiliza, ainda, protetor bucal, anestesia e relaxante muscular. Além disso, o ICS é a primeira clínica no Brasil a adotar o conceito de ECT Centrada na Família, no qual pacientes podem ser acompanhados por familiares durante a sessão.

    Estimulação Magnética
    Transcraniana repetitiva (EMTr)
  • >> O que é a Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr)?

    A Estimulação Magnética Transcraniana repetitiva (EMTr) é uma técnica moderna que vem ganhando espaço na psiquiatria. Esse método utiliza estímulos elétricos e magnéticos para reestabelecer o funcionamento do cérebro, melhorando os sintomas em tratamento. Importante ressaltar que é um procedimento indolor, não invasivo, simples e de baixo risco.

  • >> Quais são as indicações da EMTr?

    A EMTr é indicada para tratamento de depressão, esquizofrenia, alguns transtornos psiquiátricos refratários (quando o tratamento não tem efeito), casos em que a pessoa não pode receber o tratamento com medicações ou por desejo do paciente.

  • >> Quais são os benefícios da EMTr?

    É um procedimento extremamente eficaz, indolor, não invasivo, com pouquíssimos efeitos colaterais e, principalmente, de baixo risco.

  • >> Como é feito o tratamento?

    A EMTr não apresenta efeitos colaterais importantes. A frequência das sessões é determinada pelo médico. Porém, normalmente, indica-se 5 sessões por semana. Cada aplicação dura, aproximadamente, de 20 a 30 minutos. É importante destacar que nessa técnica não é necessário o uso de anestesia geral ou local e o paciente fica acordado durante todo o procedimento. Algumas pessoas – nas primeiras aplicações – têm uma leve sensação de desconforto, dor de cabeça e vermelhidão local. Contudo, esses sintomas desaparecem logo após as aplicações.

  • >> A EMTr é aprovada pelo Conselho Federal de Medicina?

    A técnica foi aprovada em 2012 pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Em 2013, o CFM definiu os critérios mínimos exigidos para EMTr, sendo alguns deles: aplicação feita por um médico, suporte básico de vida e disponibilização de medicações, como anticonvulsivantes, adrenalina, entre outros.

  • >> Como a EMTr é realizada no Instituto Castro e Santos – ICS?

    Todas as sessões são aplicadas no próprio ICS. A clínica segue todas as determinações do Conselho Federal de Medicina (CFM) e todas as exigências da ANVISA sobre como deve ser o ambiente onde será realizada a EMTr e quais equipamentos devem ser utilizados. O tratamento é realizado por médicos psiquiatras e o paciente pode ser acompanhado por familiares durante a sessão.